Lua Aberta

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Desta vez foi de vez sem dizer adeus
Deixando a dor no lugar do violão;
Eu chorei, eu sofri, eu pedi a Deus
Descrente da vida e do amor
Com marcas no meu coração.

Se eu chorei, se eu sofri, foi demais eu sei;
É nobre a dor de morrer pra ser feliz.
Eu morri, não vivi um amor qualquer;
Sempre fui feliz teimando em sentir saudade.

Amigo essa dor vem certa
Que do jeito que veio desperta;
Cansado de tanto pedir,
Amante por ser e não ser
O amor um claro de lua aberta.

Trago o meu coração em festa:
É o canto de amor que me resta!
Foi um mal? não faz mal, deixa como está!
Trago o peito aberto que a dor só lhe diz verdades.


Autor(es): João de Aquino / Paulo Frederico

Las canciones más vistas de

Elizeth Cardoso en Septiembre