Mãe Amada

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Sou negro, sou branco, sou índio, latino guerreiro
Também brasileiro e trago comigo o sol da esperança
No meu desespero

Na magia do rito sagrado
Meu corpo suado na dança das velas do fogo que arde
O altar do meu peito rezou liberdade

Mãe amada sou quase nada na terra gentil
Idolatrada um tanto cansada chamada Brasil, Brasil

Morena, mulata, cafuza, um tanto confusa
Que mãe sertaneja não sofre consigo
Cadê sues amigos de paz e peleja

Quem canta comigo deseja saber algum dia
Quem dividiria o fruto da terra
Cantando alegria no meio de nós


Autor(es): Gildes Bezerra / Rubinho Do Vale

Las canciones más vistas de

Rubinho do Vale en Septiembre