Mensagem Final

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Vamo canta pra essa gente
Porque esse é o meu destino
Eu quero pedir apoio
Jesus cordeiro divino
Deixe eu cantar pra essa gente
Que eu quero ver se eu assino

Deus do céu vai me ajuda
Porque é muito onipotente
Ele é quem governa todos
É um índio competente
Por isso vai me dar força
Pra mim cantar pra essa gente

Eu vou cantar pra essa gente
Nem que eu cante chorando
Pois foi assim que eu nasci
E assim vou morre cantando
Pra esse povo que merece
Eu nesse mundo que ando
Nasci pra canta pro povo
e não morro me entregando

Ai! Ó veja só meu Jesus
essa rica salva de palma
que sirva para o senhor
para a salvação das alma
pra ver se o meu coração
bate mais certo e se acalma

Ai! Os versos são meu remédio
É de raça comovida
Bate bate coração
Porém não erre a batida
Nem pare a circulação
Pra essa plateia querida

Pra essa plateia querida
A minha ideia procura
Veja bem meu pensamento
Tais indo lá nas altura
Lá na melhor medicina
Que essa não mata e só cura

E essa cadeira tão linda
Eu digo com sinceridade
Esta aqui apoia um corpo
De oitenta e três de idade
Porém ainda se lembra
Das flores da mocidade

Das flores da mocidade
Este gaúcho às vezes chora
É por lembrar de uma mãe
Que depois de morta me adora
Era o tipo esta velhinha
Bem igualzinha a senhora

Ai! Bem igualzinha a senhora
Com tanto desembaraço
Meu rico povo querido
Nestes versinho que eu faço
É pra entregar pra vocês
Pra vocês um fiel abraço
Vamos deixa o coração
Bater certo no compasso

Ai! É verdade essa plateia
Isso pra mim não convém
Porque eu não vim cá nessa terra
Pra da pesar há ninguém
Eu queria cantar sorrindo
E ver vocês sorrir também

Por enquanto ai eu não paro
Eu vou dar duro com razão
Vou da força no meu sangue
Pra firmar o coração
Que é pra não causa tristeza
Onde é preciso a diversão

Onde é preciso diversão
Eu não sou mais do que ninguém
Por isso é que eu tive força
Muito além do além
Que é pra canta pro meu povo
Que eu sou do povo também

Vou encerrar os meus versos
Cumprindo a missão sagrada
Entregando um coração
Pra essa plateia adorada
Pra essa terra querida
Nossa terra colorada
Nossa terra presidencial
Onde vive a gauchada
Aonde eu deixo um abraço
Pra toda essa criançada

Abraço honrado e gaúcho
Pra toda essa criançada
E um outro abraço também
Pras solteiras e as casadas
Eu não deixo pra trás
Um abraço pra velharada
E o outro abraço também
Merece pra rapaziada
Esses que as vezes se encapotam
Do lado da namorada

Moçada eu estou satisfeito
Aqui no vosso terreno
Que eu venho trazer harmonia
Do maior ao mais pequeno
Sem diferença de cor
Do mais claro mais moreno
Pode crer minha gente boa
Não é mais e nem é menos

Ai! Não é mais e não é menos
Devo aqui os trovadores
Que ajudo a conserva
Os lindos jardins de flores
Eu vou parar não roubo espaço
Porque tem outros valores
Que são assim que nem eu
Que nasceram pra ser cantores


Autor(es): Gildo De Freitas

Canciones más vistas de