Não é Cego

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Algodão entre os cristais
Nosso amor e nada mais
É flor no espinheiro
Que ao desleixo sucumbe
Em sua beleza e doçura
No suplício da saudade
É só ternura

Não há metreo que o meça
Nosso amor só se expressa
Em infinita medida
Alivia chagas, feridas
No firmamento não cabe

Não é cego, nosso amor
Só vê com outros olhos
O que aos ingênuos escapa

Sua profundidade, o universo
Nosso corpo invade
Bálsamo da alma
Submerso, nem pensar
Explode revolto, como ondas do mar


Autor(es): Luiz Carlos Brandão / Rivair Moura