Mobral

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

(1988)

[falado]

O ontem já passou
O hoje é o que é
E o amanhã poderá não mais chegar
Num mundo sem flores
Só resta ao homem amar
Mesmo sabendo que amar sem ser amado
É como limpar o cu sem ter cagado

[cantado]

Quando eu vejo qualquer coisa
Começo a lembrar
De tudo que rolou
E do que ainda vai rolar... entre nós
Não tenho mais sossego
Não consigo trabalhar
É só fechar os olhos
Que eu começo a imaginar... nós dois

Um avião que entra no hangar
Um ganso se afogando em alto-mar
Uma minhoca se esfregando num buraco
Duas bolas na caçapa e um taco

Uma pasta de dente espremida até o fim
Uma índia segurando um aipim
Um psicanalista com a boca no charuto
O líquido e o produto interno bruto... bruto...

Talvez um escritor, um intelectual
Encontre a imagem ideal
Mas pra falar de amor só precisa sentimento
E ter feito pelo menos o MOBRAL... MOBRAL...

Um avião que entra no hangar
Um ganso se afogando em alto-mar
Uma minhoca se esfregando num buraco
Duas bolas na caçapa e um taco

Uma pasta de dente espremida até o fim
Uma índia segurando um aipim
Um psicanalista com a boca no charuto
O líquido e o produto interno bruto... bruto...

Talvez um escritor, um intelectual
Encontre a imagem ideal
Mas pra falar de amor só precisa sentimento
E ter feito pelo menos o MOBRAL... MOBRAL...

Distinguir consoante de vogal
Fazer conta até a casa decimal
Um pouco de concordância verbal

Canciones más vistas de