Valete

Monogamia

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Tu és desagregação, és manipulação
Arma dos oportunistas, sustento dos ignorantes
Revelaste outros perigos que não existiam antes
Quando Jesus profetizou contigo há mais de 2000 anos
Muitos ficaram atraídos, Cristo era cativante
Maomé também pregou contigo e deu à luz muçulmanos
Tu criaste o judaísmo, islamismo, cristianismo
Fundaste todas as religiões, ah, eu generalizo
Sempre engrandeceste europeus e suas vitórias
E escondeste a barbárie que fez África virar colónia
Enalteceste homens que deixaram a América sem memória
Foste tu que escreveste os nossos manuais de história
Hoje para legitimar ações de neo-liberais
Vens descarada em jornais, rádios e telejornais
Por isso 90% do nosso povo são invisuais
Programados, como se fossem inaptos mentais
Eu vejo a gratidão que têm por ti, esses políticos
E como desfilam contigo, sem valores, sem princípios
Como te usam nos tempos de antena e em comícios
És tu que fazes eleger os nossos primeiros-ministros
Por tua causa, milhões de corações ficam partidos
Amigos largam amigos, esposas largam maridos
Tu foste a criação pra' destruição dos indivíduos
Eu 'tou na oposição por isso não contes comigo

Laaa, laaa
Laaa, laaa
Não podes contar comigo

Laaa, laaa

Ela é bem diferente de ti, por isso guardo-a no meu peito
Habita, em todo o sentimento que eu liberto
É bela, é justa, só tem uma cara
Aqueles que governam sempre querem ofuscá-la
Ela traz as palavras de aflição que ninguém ouve
É aquele grito de raiva na manifestação do povo
É o único discurso que os manos abraçam
É a imagem dos subúrbios, que as câmaras não captam
É o produto oculto que os mass-media não relatam
É o que eu largo no estúdio, e que os meus putos papam
Ela vem iluminada nos poemas que eu propago
Vem metaforizada nos livros de Saramago
Os filhos do diabo, ativos do outro lado
Já tentaram inferiorizá-la, ridicularizando Castro
Tentaram demonizá-la, censurando o meu rap
Tentaram silenciá-la, assassinando Malcom X
Tentaram intimidá-la, torturando Marighella
Tentaram encarcerá-la com Nelson Mandela
Também tentaram trocá-la por futebol e novela
E anestesiaram esses inválidos, que hoje vivem longe dela
Mas ela continua aqui, jamais irão suprimi-la
Jamais irão tirá-la da minha capela
Vou continuar a veiculá-la, só me param com balas
Tu sabes quem fala, é o mensageiro dela

Laaa, laaa
Laaa, laaa
Não podes contar comigo

Laaa, laaa

Eu resisti no meio da gente mais falsa que tu possas imaginar
A mentira nunca me atraiu
Eu sempre andei de mão dada com a verdade
E é com ela que tenho um pacto até à morte
Monogamia

Laaa, laaa
Laaa, laaa
Tu não podes contar comigo (x6)


Autor(es): Valete