Raul Torres e Florencio

Mourão da Porteira

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Lá no mourão esquerdo da porteira,
Onde encontrei você pra despedir,
Uma lembrança minha derradeira
E um versinho que nele escrevi...

Você às vezes passa esbarrando nele
E a porteira bate pra avisar
Você não lembra que sinal é aquele,
E nem sequer se lembra de olhar...

Aqui tão longe, pego na viola
E aquele verso começo a cantar
Uma saudade é a dor que não consola,
Quanto mais dói, a gente quer lembrar...

No dia que doer seu coração,
Sentirá a dor que também senti,
Você, chorando, passa no mourão
E lê os versos que nele escrevi...

Você talvez não sabe o que é saudade,
Uma lembrança você nunca sentiu
Pois de esquecer às vezes tinha vontade,
Esta vontade o meu peito feriu...

Canciones más vistas de