Pardinho e Pardal

No Recanto Donde Eu Moro

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

No recanto donde eu moro
Eu não posso mais vivê
Se for indo desse jeito
Eu não sei como há de sê

Quando é de tardezinha
Que o sol já vai se escondê
O que mais me aborrece
É vê a mata escurecê
Eu me alembro do passado
Nem não tenho mais prazê

Resolvi fazê viagem
Bem antes de amanhecê
Arriei o meu cavalo
Chamado Caxinguelê

Na garupa levo um pala
Se acaso o tempo chovê
O meu lenço no pescoço
Pra quando ventá tremê
Solto uma ponta pra trás
Pra meu bem me conhecê

Encontrei o meu benzinho
Reclamando do vivê
Ela me pediu chorando
Eu quero ir com vancê

Meu schimit na cintura
Pra nada me acontecê
Solto o meu macho na estrada
Na sistema patines
Vamo embora pro sertão
De nóis ninguém vai sabê


Autor(es): Júlio Lopes / Raul Torres

Canciones más vistas de