João de Almeida Neto

Paisagem Urbana

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Recostado no pilar marmorizado
Da "pratibanda" de uma loja fina
Arranca notas de uma gaita velha
Pra uma saudade que dobrou a esquina

Cego não enxerga os que lhe enxergam
Sem enxergar a dor deste gaiteiro
Que entre a visão e os sonhos que ele tinha
Já não se lembra quem morreu primeiro

Somos iguais na dor dos cantadores
A minha sorte é que mudou-me a sina
Teu canto é pobre e não te eleva os versos
Que nem aos pobres o teu verso contamina
E os que te são indiferentes a mim escutam
Porque iluminam mais a minha esquina

Não sabem os que passam, nem tu sabes
Que a gaita velha e o chapéu vazio
Estampam numa esquina da cidade
A imagem musical do pobrerio


Autor(es): João De Almeida Neto

Canciones más vistas de