Rubinho do Vale

Os Grilos São Astros

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

No rumo de uma estrela vou pelo mato afora
Na boca da noite, na beira do mato, os grilos são astros
Dou boa noite às dormideiras cuido pra não tocá-las
Tomo um rumo indefinido vou ao encontro de fadas
No canto do galo eu danço, pia inhambu eu calo
Na boca da noite, na beira do mato, os grilos são astros
Toco a rosa na roseira, me cuido com os espinhos
E das folhas da palmeira esteiras de amor eu faço
No canto do galo eu danço, pia inhambu eu calo
Na boca da noite, na beira do mato, os grilos são astros
Dou boa noite à lua cheia, me cuido nos caminhos
Quando passo em águas turvas do rio, vagalumes me guiam
No canto do galo eu danço, pia inhambu eu calo
Na boca da noite, na beira do mato, os grilos são astros


Autor(es): Rosinha de Valença

Canciones más vistas de

Rubinho do Vale en Octubre