Scambo

O Sopro

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Queria ser como aquelas nuvens que fazem desenhos no ceu
Me transformar no que as necessidades atmosféricas queiram


E poder passar por cima de todos os tipos de tempestades
Quem sabe eu até poderia te ver daqui...

O homem de hoje congelado pensa em seus pedidos perdidos
Sua cabeça roda mais que 10 mil rodas gigantes

E ele permanece sentado no seu sofa com sua amiga caixa cintilante
De onde os vizinhos parecem não poder lhe ver...

As vezes sinto que as coisa rodam mais lento que meus pensamentos
E eu tento voar lento eu tento voar

Sentir a plenitude da dor como sopros ao vento
Desmaterializar-me como sopros ao vento...

Queria poder não ter corpo
Para não me prender a tão pouco
Queria poder não ter corpo
Para não me deixar por tão pouco...

Queria poder ver pássaros...


Autor(es): Alexandre Fontanelli