Gaúcho da Fronteira

Paleteando Mouro Velho

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Tio Nanato e Gaúcho da Fronteira
Gaúcho da Fronteira
Vaneira

Encilhei um mouro velho que apelidei de tarugo
E atei a cola do macho, bem no tranco do sabugo
Vou procurar bóia nova, chega de comer refugo!

Paleteia mouro velho tu não vai frouxar o garrão -
Quero beber água benta com gostinho de batom.

Num rancharedo de vila escutei uma cordeona,
Corcoveando uma vaneira que nem queixa redomona;
Pra mim que venho agachado com suor molhando a carona!

Pra mim que venho atrasado só lidando com os bichos
Pedi licença a gritei e mandei guasquear o xixo,
Nem que me rape o bocó, hoje eu vou frouxar o rabicho.

Dei de mão numa crinuda que me olhou de revesgueio
Fiz um convite esquisito e uma proposta no meio,
Amanheci de orelha murcha e a tchanga pedido freio


Autor(es): Gaúcho Da Fronteira / Tio Nanato

Canciones más vistas de