Prelúdio Da Vida

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

PRELÚDIO DA VIDA
Autor: Elton Domingues Ferreira

É o que parecia que tudo em que eu imaginava não me fazia esquecer do amor que ainda tinha a oferecê-la, mas o que me restava em mente era esperar o amor de alguém que nada quer de você, o que mais me doía foi vê-la aos braços de outro e eu me perguntava o que tem ele que eu não possa oferecê-la em troca do meu amor sincero?
Faria e fiz tudo que meu coração mandou, mas no momento poderia ter despertado a simples sensação de perder sua amizade.
Perguntei para meu melhor amigo: - Será que um dia terei oportunidade de sentir o amor dela nos meus braços?
A noite um pouco antes de dormir vinha em mente o cheiro do perfume de seus cabelos longos e isso me fazia pensar mais nela. O que era fácil de se notar era que todas as noite que eu pensava nela, vinha o gosto da criação dos poemas escritos em um rascunho nos quais muitos viraram músicas, alguns feitos em parcerias e outros feitos por mim mesmo. O que lembro é que um desses poemas fiz em um tempo no qual havia apenas contato com ela por telefone ainda não a conhecia pessoalmente, mas observava ela o tempo todo nos bares e sem ser visto meu coração disparava e a sensação de que todos os homens que se aproximava dela era um concorrente a mais para mim, lembro-me que nesse dia cheguei em casa e escrevi um texto julgando-a sem conhecê-la direito, nesse dia mandei mensagens em seu celular ao que me lembro do trecho do poema era algo abaixo:

Te vi passar hoje
Com alguém ao seu lado
Melhor tivesse sido
Nem ter saído.

Cada um no seu itinerário
Acho melhor assim
Pois assim não sofro mais.

Me abandonou,
Mas cedo ou tarde
Respostas virão em um olhar
E talvez já seja tarde
Para voltar atrás (...)

Ao que esse poema a magoou muito, talvez ela me achasse um louco ou os seus amigos, mas me arrependeria mais tarde em ter feito e já estava feito, mas havia aprendido a não julgá-la e vi que ela era uma pessoa totalmente oposta ao que havia dito no meu poema, naquele dia ao que lembro ter feito outro no qual errei mais uma vez, lembro que o poema chamava-se "Teu Maior Defeito" e na verdade deu a entendê-la que estava falando dela, mas era dos meus defeitos que dizia e soava-me em mente algo como:

Talvez eu não seja do seu tipo
Que só pensa que precisa de um cara
Com uma certa aparência
Para se ligar em você.

Você quer?
Mas tem medo de parecer
Pouco valorizada
Ao se entregar assim
Tão rapidamente ao amor

Eu não dou desculpas
Pelos meus erros (desejos)
Eu não preciso de você
Você que precisa de mim(...)

Muitos dos meus poemas são criticados, pessoas perguntam-me de onde saem às idéias, algo que não saberia explicar, sempre digo todos vem, não tem hora e nem lugar, basta sentir, algo de Deus, desde de criança que peguei o gosto em escrever, ao que lembro quando estava na segunda série que dei o meu primeiro beijo em uma mulher, já nessa época fazia alguns versinhos para as meninas da escola ao que muitas tinham admiração por isso, alguns namorados queria até me matar por causa disso, mas isso foi o começo talvez isso teria despertado o inicio de gostar de escrever. O anos passavam e eu continuava escrevendo cada dia mais para as musas, quando entrei na adolescência lembro que completei meus 14 anos resolvi documentar tudo que escrevia perdendo tudo o que já havia feito no passado, ao que poderia ter feito isso nos meus 10 anos de idade quando tive contado pela primeira vez com um computador, talvez não teria feito pois não levava muito a sério no que escrevia. Com os poemas documentados percebia que a cada dia crescia e esse era o meio de tudo que durou até os meus 19 anos e hoje não é o fim e sim o desenvolvimento o que uma historia tem é começo, meio e desenvolvido o fim não existe nem mesmo quando você deixa esse mundo, pois os poemas que fazemos ficam para sempre.
Ao que lembro é que entre meus 15 e 16 anos perdi meu pai, algo que me tinha como referência na vida, logo assim meus poemas tomavam outros rumos e ficava cada dia mais difícil aceitar ser rejeitado pelas pessoas.
O que lembro ter feito ao meu pai foi um texto no qual pus o nome de "Adeus Amigo" em que fiz para duas pessoas uma foi meu pai e outra aos meus amigos que havia deixado na minha cidade, ao que diz o texto algo como:
Amigo,
Teu mundo acabou
O mar não é o mesmo
Desde do dia
Que você
Nos deixou.

O mundo já era
Hoje somos
Uns.
Ninguém mais é comum
Tanta gente
Arrogante
Melhor do que uns.

Uns
Dizem sim,
Outros dizem
Amém
E uns
Adeus(…)


Muitos críticos analisam meus textos, professores de português, ao que lembro da exigência que eles cobravam-me em conjugações e concordâncias nominais e verbais dos textos algo que me fez ter mais gosto pela escrita e pela leitura.



REPUTAÇÃO


Quando você cria algo, faz algo e esse algo se torna popular por várias pessoas, isso é sinal de que a fama está do seu lado seja ela boa ou má, portanto crie e faça coisas boas na sua vida e terá uma reputação boa das pessoas a respeito de você. Na sociedade em que vivemos as pessoas só aceitam coisas boas, ou seja, um político que rouba tem uma reputação ruim perante a sociedade, uma mulher que farreia que anda na troça tem uma má reputação perante a sociedade, portanto é muito importante que você cuide da sua reputação e esqueça o ditado não me importo com que os outros pensem de mim, pois as pessoas não te conhecem, fica assim necessário você transparecer uma boa aparência para as pessoas, infelizmente nossa sociedade funciona dessa forma.




AUTOR TEXTO : ELTON DOMINGUES FERREIRA

Las canciones más vistas de