Quadro do terror

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Pintado com sangue
E lagrimas de mães
E outras coisas de descaso do mundo!

Crianças armadas defendem a trincheira do seu país
Mas não com armas de confetes nem coletes de cetim...

Sangue, morte pessoas mutiladas.(e toda desgraça do mundo)
Então é disso que você precisa pra ser feliz?(que decepção)

Eu não quero ficar preso na terra das promessas,
Onde o preço do pecado é sua cabeça rolando.
Você que deseja viver fora da realidade.
De um certo modo já está se enterrando.

Não quero fazer parte dessa matança.
Não vou segurar armas na mão
Quero sentir que fiz alguma coisa boa
Não quero viver com rancor no coração.

De quem é o sonho?
De quem é a assinatura na moldura do quadro do terror
Não consigo ler, pois está sujo de sangue.
E de qualquer outra coisa que não seja amor.
De quem é a parede o museu e a galeria?
Que guardam e colecionam pessoas decapitadas.
E Na estante da sala de estar guardam as cabeças empalhadas.

Na escola de assassinos hoje tem excursão
Pro museu da dor só mais um caixão.
Vamos ver quadros de Hitler matando na Polônia
Crianças que não tem a pureza ariana
Pra'quele filho da puta morrer com bomba foi pouco.
Deviam ter o amarrado e queimado pouco a pouco seu rosto.
Vendo o gritar e passando esse vídeo pra toda a África.
Se fosse pra dar comida pra ele, eu prefiria jogar no vaso e dar descarga.
Pra mim seria comédia ver ele sendo comido por vermes.
Ou talvez ver ele paraplégico atingido por um tiro de infra-tack.

Mas não quero ter meu nome no museu da dor.
Só se fosse pra ver o mal morto, eu pintaria o quadro do terror.


Autor(es): Izaackque