Reencontro

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Quanta Esperança certa
Entreguei pra gente errada...
Quanta coisa eu esperava
Pra no fim ter quase nada...
Quantos anos eu já tenho?
Quanto tempo que eu não amo?
Como é mesmo que eu me chamo?
Quantas portas tem o Mundo?
Qual é o Livro da Verdade?
Quantas vezes já morremos?
Qual de nós tem mais saudade?
Quantas vezes já pecastes?
Quanto tempo passou fome?
Como é mesmo que é teu nome?
Um prato mais de sopa,
Um beijo, só na boca,
Uma conversa rouca...
As flores que eu te dava,
A casa que eu morava,
Meu Deus, como eu te amava!
Se trocamos nossas vidas
Pela falsa liberdade,
Veio o Tempo que é uma fera
Engolir nossa vaidade,
Só depois de muitos anos,
Hoje nós nos enxergamos,
E abraçados, nós choramos...
Um prato mais de sopa,
Um beijo, só na boca,
Uma conversa rouca,
As flores que eu te dava,
A casa que eu morava,
Meu Deus, como eu te amava!
Um prato mais de sopa,
Um beijo, só na boca,
As flores que eu te dava,
A casa que eu morava,
Meu Deus, como eu te amava!
Um prato mais de sopa,
Um beijo, só na boca,
As flores que eu te dava...


Autor(es): Alberto Luíz

Las canciones más vistas de

Moacyr Franco en Septiembre