Rimas de Ninguém

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Rua deserta sem ninguém, ninguém
São longos braços procurando alguém
E lentos, na rua vão meus passos
Rimas e sons vibrando ao compasso

Da madrugada que surgindo vem
Tão bela e pura como um doce bem
É uma canção à vida, ao amor
Mas quem a canta vive sem ninguém, ninguém
Vai procurando alguém
O amor que nunca vem

Alguém vai sem ninguém
Vai procurando amor que nunca vem
Ninguém, ninguém, ninguém


Autor(es): Vera Brasil

Las canciones más vistas de

Elizeth Cardoso en Octubre