Revolta

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

To zangado, injuriado, com a porra desse mundo
Revoltado com tudo, nesse pais imundo
Quero muda de vida, te uma vida melhor
Ganha muito dinheiro, ser astro, jogado de futebol
Quero ser amado, respeitado, adimirado por todos
Ser conhecido, idolatrado, o mais famoso
Não quero mais sofre, nem passa nececidade
To cansado de trabalha, e nunca ver vantagem
Só mim humilhar, por algums trocados
Mim mata de trabalha, só par morre cansado
Já sofri de mais, nisso quero da mum fim
To na bruxa, o que da par chora da par sorrir
Cheio de disposição, maldade na mente, revolta no coração
Olhos vermelho, cara de mal, pronto par ação
Quem olhar nos meus olhos, vé a cara da maldade
A cara da forme da morte, a cara da saldade
Saldades de quem perdeu, um ente querido
Saldades da queles, que não estão mais vivos
Saldades de quem, vimos morendo
Saldades tambem, da queles que não conhecemos
A minha raiva, minha ira, só almenta a cada dia
A minha revolta, meu odio, cresci vendo tanta corvadia
Corvadia com os manos, os trutas, o povo negro
Corvadia, calzada pelo medo, do preconceito
Corvadia contra a favela, o morro a periferia
Corvadia que mim pecegui, e assonbra tudo dia
Vou lutar, vence, vou acaba com tudo
Decrara guerra, contra a maldade do mundo
Vou deixa a bandeira da paz, vermelha de sangue
Decapitar a pomba branca, e servi como lamche
Nunca tive uma chance, deus nunca mim deu oportunidade
Por isso vou firme e forte, por massacre
Massacra, os que jogaram pedra no meu sapato
Massacra, a queles que querem atrasa meu lado
Deruba os zé povir, inverjosos de olho godo
Pisa na cabeça, estemina, acaba com a raça desse povo
Povo que já mim humilho, já pranejou meu fim
Povo que mim odeia, e até hoje, fala mal de mim
Fala mal do meu ritimo, da minha musica, da minha vida
Das minhas letras, dos paceiros, da minha familia
Tranquilidade truta, fique avontade ladrão
Deseje meu mal, mais se ligue irmão

A raiva, toma conta de mim
A raiva, é quem mim faz procegui
A raiva, é quem mim guia o meu caminho
A raiva, nunca mim deixa sosinho
A raiva, asombra minha mente
A raiva, mim deixa sorridente
A raiva, é quem manda em mim
A raiva, mim da forças para agir

Podir pedir, implora na sua oração
Garanto, antes de mim, você vai por caixão
Não tenho medo de morre, nem de mata meu bem
Antes de chora minha mãe, chora a dele também
Não sei o que é diverção, crenci batanhando
Se a vida fosse facil, eu não nascia chorando
Desde moleque fita louca, correria, varios pagode
Se a vida é muito dura, não podemos ser muito mole
Meu estilo é facção, porque a realidade é cruel
Todos somos racionais, pensador só gabriel
Apocalipci diz, que esse mundo ta par acabar
Só mesmo um esquadrão de anjos, par nos salvar
O mundo jão é do maliguino, teja certo disso
Na rua ou dentro de casa, coremos perigo
Assaltantes, estrupadores, assacinos, estam a solta
Soltos no mundão, tocando terro, nessa vida loka

Canciones más vistas de

Sergio Brown en Enero