Pânico

Reza Do Bebum

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Santa cana que estais na roça
Purificado seja o vosso nome
Venha anos o vosso liquido
Aguardente sem mistura
Pra ser bebida a nossa vontade
Assim no boteco em qualquer lugar

5 litro por cada dia nos daí hoje
Perdoais os dias que bebemos menos
Assim como nois perdoamos o mar que nois fai
Livrar de ficar tordoado e da rádio patrulha

Amem

Pode beber que não faz mal pra ninguém.
Ai você bebe mais um copo ai reza o credo:
Creio na subtilidade do gole
Todo o produto o da cana e da caninha
Creio no aguardente que o nosso alimento
Qual foi concebida pelo aperto da moenda
Que foi derramado no cocho ao terceiro dia
Ressurgiu da garrafa
Subiu ao céu da boca
Dos cachaceiros pau d´água.

Tome outro me bem arroiado
Onde devia alegrar os grande e os pequenos:
Creio no espírito de 40grau
Nas santas safras do mel
Na comunicação dos impostos
Na remição sem pena
E na ressaca de tudo nós

Amem