Silabário

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Baby, estou de passagem
Vem passear nas minhas margens
Nada plácidas, nada flácidas, por enquanto
Vem completar minha carne
Braile os meus poros são frases
Toda nádega, toda rubrica, cada canto

E o meu corpo e o teu
Converterão todo pranto
E o meu gosto e o teu
Conversarão o esperanto

Toda língua será lida em libras
Em cifras, palavras desnudas
Sou tua lousa no céu teu hinário
Tu és meu glossário, Mogê

Vem ser meu par na existência
Alma forjada de gêmea
Jack e Rose e tal
Caetano e Gal
Frida e cores

Vamos sumir da cidade
Encher de pulmões velhos ares
Mas São Paulo é frio e Gramado é cio
Penha serve

E o meu corpo e o teu
Provocarão um dilúvio
E o teu gelo ateu
Se desfará Sem triunfo

Majestade, é o amor que eu guardo
Do lado vazio da cama
Tua tática, tão sistemática
Estampa o medo em ceder

Baby, estou de passagem
Vem ser meu par na existência
Jack e Rose e tal
Nada flácidos
Penha serve


Autor(es): Rizzih