Sombras

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu passo a noite em claro
Tentando imaginar você
Mas arde em minhas veias
O sangue sujo da TV
O que encobre o céu, nebuloso véu,
São imagens de revolta, angústia e dor.

Eu nunca entendi
Completamente o que se passou

Lágrimas, sofrimento
Viver acreditando em palavras ao vento.
Sombras se revelam no seu meio
Surge a face de um poder, grande, turvo e feio.

Gigante adormecido
Com cara de criança
Que chora por justiça,
Clamando por mudança.
O que envolve o céu, nebuloso véu,
São imagens de revolta, angústia e dor.

Por mais que eu perguntasse
Ninguém nunca me falou.