Visão Moral

Solução Pra Viciado

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Caralho quando fui abri os olhos era tarde
Eu tava no mundão viciado no crack
Sem nenhuma ajuda eu longe da família
Tentava se matar já não tinha mais vida
Pensei que era assim quando ouvi da minha mãe
Uma frase "Filho DEUS ti acompanhe
Aquilo me senti feliz mas logo depois
Eu tava na biqueira acendendo uns dois
Sem pensar no amanhã sem pensar em trabalho
Pra manter meu vício vendi até um rádio
Em um assalto no posto de gasolina
No fundo da conveniência fiz várias vítimas

Quando o dinheiro tava no bolso era firmeza
Mais de cem mil sobrou só um na biqueira
E quando meus parceiros viu que acabou tudo
Me espacaram numa viela me deixaram imundo
Então eu percebi qual que pá dos meus amigo
O único e verdadeiro é só DEUS que me deu abrigo
Me mostrou a verdade o caminho certo
Mas como um viciado vai sair logo do inferno
Atravessei a rua dois carro que passa
Aqui é local que traficante abraça
Enquanto um nóia faz assalto nos varal
O boy chega com talão de cheque especial
Também é viciado mas ninguém fala dele
Eu aqui na paranóia de fumar mó sede
Mas quando você vive só pela madrugada
Só sua família sabe o que se passa em casa
É foda saber que o crack me dominou
Nenhum internato vai mudar o que eu sou
Então eu ti pergunto qual que pá da resposta
A dificuldade sim traz a revolta
Na mente no coração sempre agonizando
Na rua os moleque também tão começando
Sonhando com o futuro pensando no amanhã
Furtando mercado brincando de carrinho rolemã
Jogando uma bola no campo de terra
Com o chinelo no cotovelo eu fumando pedra
Comecei com uma brincadeira só com cigarro
Depois foi maconha mas o crack tinha dominado
Aí moleque eu ti falo não chega nesse ponto
Na rua eu sou tratado que nem monstro
Dia 23 de abril sexta feira
Um PM com a prancheta ajeita a carreira
Depois quando morre com overdose é mil grau
Chega no hospital fala que foi infarto normal
Agora nós pobre que não tem nenhum dinheiro
Joga numa represa e fala que foi tiroteio
Hoje mesmo de manhã levei tapa na cara
Só porque bati palma em frente de uma casa
Aí senhora eu tô com fome me da comida
"Não vou da nada vi ontem você na avenida
Caído na calçada com a boca cheia de formiga
E um pó branco melado em sua narina"
Mesmo assim que DEUS ti abençoa senhora
Essa é minha vida pois minha morte não demora
Porra lembrei que tô devendo os mano
Será que é bom eu me internar no Bom Samaritano
Agora eu acho que é tarde e nem adianta
Vou pegar 500 só de linha branca
Vou cheirar sozinho sem nenhum inimigo
Não estou nada bem tô sangrando pelo ouvido
No meio da rua o meu filme fica inédito
Tô morrendo de overdose ataque epilético
Os meus olhos tão virando os playboy até cospe
A única solução de um viciado é a morte


Autor(es): Mano Escadinha

Canciones más vistas de

Visão Moral en Septiembre