Siesta de mar de fondo

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Ventanal de jazmín
que al cielo de cristal
le dio al ambiente y
corazón de par en par

De par en par el cielo tarde la siesta
que se recuesta por la vereda
pájaros de pretil brisa de las hojas
fin del febrero danzando sombras

Poco a poco pelota, los pibes doña
se van marchando dejando a solas
el murmullo de umbrales en los zaguanes
que están mirando pasar las horas

Escuchen lo que pasó
los otros días la vecina de enfrente
tuvo una nena, todos decían que cosa bella

Bla bla bla bla
ble ble ble ble
blo blo blo blo
bla bla bla bla
ble ble ble ble

Escuchen lo que pasó:
pasó un negro con su negra
Durazno y Yaro
subiendo iban, iban la cuesta
charlando algo

Bla bla bla bla
ble ble ble ble
blo blo blo blo
bla bla bla bla
ble ble ble ble

Escuchen lo que pasó:
pasó que no pasó nada, toda la calle
todita duerme, se quedó muda, esta solitaria

Bla bla bla bla
ble ble ble ble
blo blo blo blo
bla bla bla bla
ble ble ble ble

Canciones más vistas de

Jaime Roos en Enero