Trancão de Vanera

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

No contra ponto desta gaita galponeira
Hoje me amasso nos braços dessa guria
E no calor do tranco dessa vanera
Vou pelas beiras bem do jeito que eu queria
Nessa cadência levo a vida num abraço
Com a bota velha bato o pé no chão batido
A poeira sobe me batendo no espinhaço
E o fandangaço num trancão bem divertido.

Dança guria, vamos lá que o tempo voa
Num baile desses não se deixa pra depois
É na vanera que a coisa fica boa
E ate parece que foi feita pra nós dois.

Pouco me importa se lá fora a chuva cai
Já dancei baile no respingo da goteira
O que me importa é que a dança me distrai
Puxei meu pai sou da raça fandangueira.
Dança guria afugenta teus queixumes
O teu calor me retossa o pensamento
E nessa sombra do lampião quase sem lume
O teu perfume já me cheira casamento.


Autor(es): Chico Brasil / João Pantaleão / Luiz Lanfredi

Las canciones más vistas de

Os Monarcas en Agosto