Venho de Longe

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Venho de longe sangrando de tanto destino
Trago nos pés a poeira das longas estradas
E ao semear os meus sonhos em tantos caminhos
As esperanças em dores eu vi transformadas

Hoje parece que eu vivo num sono profundo
Indiferente aos convites tão falsos do mundo

As ilusões não terei
Mas em compensação
Eu no meu deu coração
Não deixarei mais entrar
Nem morar o amargor
Que vem do amor

Hoje parece que eu vivo num sono profundo
Indiferente aos convites tão falsos do mundo

As ilusões não terei
Mas em compensação
Eu no meu deu coração
Não deixarei mais entrar
Nem morar o amargor
Que vem do amor


Autor(es): Alberto Ribeiro

Las canciones más vistas de