Samba-enredo

Unidos da Cova da Onça - Samba-Enredo 2006

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Desde os tempos primordiais
O homem se espelhou no próprio homem
Simbolo da vaidade, supertições
Nesse universo que irradia

Narciso refletiu e se olhou
E por si apaixonou, que ironia
E a crendice popular
Com seus misterios e magias

A influencia do espelho
Nas batalhas e religioes
Ate na astrologia
Ajudou nas previsões

Bis - meu amuleto este ano
E o espelho
Bate forte bateria
No meu coração vermelho

Magia
Lindos contos infantis
No sorriso da criança, a esperança
De ver o povo mais feliz

O indio nunca viu coisa igual
Oxum a deusa da beleza
Com a sua sutileza
Derrotou sua rival

Bis - não deixe o espelho quebrar
São sete anos de azar
Cova da onça
Com a força de Iemanjá

Canciones más vistas de

Samba-enredo en Abril