Zé Ramalho

Vila do Sossego

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Oh, eu não sei se eram os antigos que diziam
Em seus papiros Papillon já me dizia
Que nas torturas toda carne se trai
Que normalmente, comumente, fatalmente, felizmente
Displicentemente o nervo se contrai
Oh, com precisão

Nos aviões que vomitavam pára-quedas
Nas casamatas, casas vivas, caso morras
E nos delírios meus grilos temer
O casamento, o rompimento, o sacramento, o documento
Como um passatempo quero mais te ver
Oh, com aflição

Meu treponema não é pálido nem viscoso
Os meus gametas se agrupam no meu som
E as querubinas meninas rever
Um compromisso submisso, rebuliço no cortiço
Chame o Padre "Ciço" para me benzer
Oh, com devoção


Autor(es): Zé Ramalho

Vila do Sossego de Zé Ramalho

Esta canción aparece en 15 discos


Zé Ramalho (Versão com Faixas Bônus)
2019

Zé Ramalho na Paraíba (Ao Vivo)
2018

Moska Apresenta Zoombido: Zé Ramalho - Single
2018

Anos 70 (Ao Vivo)
2017

Voz & Violão (1996)
2016

Zé Ramalho Sinfônico (ao Vivo)
2016

Voz & Violão - 40 Anos de Música
2016

Seleção Essencial: Grandes Sucessos - Zé Ramalho
2015

Mega Hits - Zé Ramalho
2013

Zé Ramalho
2012

Antologia Acústica
2010

Zé Ramalho Ao Vivo
2010

20 Anos Antologia Acústica, Vol. 1
2008

16 Sucessos de Zé Ramalho
1988

Avôhai Ao Vivo No Rio (1978)
1978
Ver todos los discos