Fagner

Versos Ardentes

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Como as pedras rolando no tempo tão caladas
Suas palavras me abandonaram no silêncio
Por elas mudei de lugar e andei sofrendo
Eu queria cantar por amor e sem dinheiro

Minha casa era um vento azul imensas asas
Suas palavras me abandonaram no silêncio
Pintei meus versos ardentes na fachada
Como a lua na imaginação dos marinheiros

Se queres saber porque relembrei as tais palavras
Há sonhos demais entre os murmúrios dessas pedras
A felicidade em nosso olhar não há paisagem transitória
E as mais belas das ruínas da memória
Serão rimas de nossas futuras catedrais

Como as pedras rolando no tempo tão caladas
Suas palavras me abandonaram no silêncio
Por elas mudei de lugar e andei sofrendo
Eu queria cantar por amor e sem dinheiro

Minha casa era um vento azul imensas asas
Suas palavras me abandonaram no silêncio
Pintei meus versos ardentes na fachada
Como a lua na imaginação dos marinheiros

Se queres saber porque relembrei as tais palavras
Há sonhos demais entre os murmúrios dessas pedras
A felicidade em nosso olhar não há paisagem transitória
E as mais belas das ruínas da memória
Serão rimas de nossas futuras catedrais