Violência Doméstica

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu, eu quero esquecer o quanto eu chorei
E quanto eu sofri por amar você
Eu quero saber aonde eu errei pra sofrer assim
Preciso esquecer, uhhh preciso esquecer

Bem-me-quer, mal -me-quer no começo é sempre assim
Com o tempo se vão as pétalas que fica só os espinhos
Cupido da sedução romance laço da paixão
É rompido pelo tapa ou na bala de um oitão
Lágrimas escorrem na sequência depressão
Violência doméstica aprisionou minha luxão
O perfume da jasmim ladrão tá do teu lado
Violentar não vai adiantar tem que saber é da um trato
Cadê aquela sedução aquele romantismo
Não machuca não bata (mantenha o cavalheirismo)
Cuidado com a rosa-choque com a mulher bandida
Pra te arrastar têm várias pra te amar só uma em vida
Como é bom ver o pôr-do-sol com a sua amada de manhã
Apreciar a luz da lua com champanhe de maçã
Sobre as ondas do mar escutar o canto das gaivotas
Sussurrar um poema no ouvido dela (é disso que mulher gosta)
Violência doméstica não concordo com esse fato
Se cair na cadeia (pelos bandido é tirado)
Viva um conto de fadas romance de ilha perdida
Mulher gosta de ser tratada tipo “Ghost do outro lado da vida”
Se pá espancar nada disso vai adiantar
Da costela do homem veio a mulher pela mulher fomos gerados
Vagabundo também ama quem foi que disse que não
Coisa bonita e bandida não vai flechar meu coração

Eu, eu quero esquecer o quanto eu chorei
E quanto eu sofri por amar você
Eu quero saber aonde eu errei pra sofrer assim
Preciso esquecer, uhhh preciso esquecer

Bem-me-quer, mal-me-quer no começo é sempre assim
Com tempo se vão as pétalas e ficam só os espinhos
Brincadeira de criança, sonho de mulher
Quem viver o que eu vivi sabe como é
Quantas vezes eu fui maltratada por você
No começo tudo era lindo café na cama ao amanhecer
Eramos felizes, romance de um conto de fadas
Pensava em se casar e festejar bodas de prata
Mas o tapa na cara desabou o castelo da princesa
Quantas vezes te denunciei no Maria da Penha
No outro dia tava lá eu na cama do hospital
E você no bar bebendo se achando o maioral
Prometeu me amar, machucou meu sentimento
Como pode um homem assim se tornar tão violento
Eu pensei que seria a Julieta e você meu Romeu
O príncipe virou sapo, achava que era Deus
Eu quero esquecer o quanto eu sofri
Onde foi que eu errei pra você bater em mim
Eu te amai por ti chorei da minha face escorrem lágrimas
E você nem sequer escutou minhas palavras
Eu passava, cozinhava pra você não tava bom
E você sempre ingrato queria tudo na mão
Cansei de sofrer, cansei de chorar
Resolvi dar um basta, e esse romance desatar
O homem que me amava é o mesmo que me bate
E que eu tanto desejava se encontra atrás das grades
Se encontra atrás das grades

Eu...-Eu quero esquecer o quanto eu chorei
E quanto eu sofri por amar você
Eu quero saber aonde eu errei pra sofrer assim
Preciso esquecer, uhhh preciso esquecer


Autor(es): Ananias / DuckJay

Canciones más vistas de