Funeral

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Amoral
Sei que és louca
E com a loucura eu posso bem
Mas este animal
Que e cacos de louça
Grita que já não ama ninguém
E quer para si o que é seu
Sem nunca ter tido
Um gesto que fosse racional
É tão surreal
Não peças que volte
Tu hoje és visita
Mas não te demores no meu
Funeral

Esta paz que eu persigo
Nada quer ter
Se não vens comigo
Então deixa-me, deixa viver

Paternal
O amor é bandido
E dele me quiseste refém
Em tudo desigual
Deste-me abrigo
Mas deste-me uma corrente também
Queimaste tudo o que é meu
As estradas as pontes
Chamada que já não dá sinal
E agora é pessoal
Não finjas, não chores
Agredeço a visita
Mas não te demores no meu
Funeral

Esta paz que eu persigo
Nada quer ter
Se não vens comigo
Então deixa-me, deixa viver
Funeral

Esta paz que eu persigo
Nada quer ter
Se não vens comigo
Então deixa-me, deixa viver

Esta paz que eu persigo
Então deixa-me, deixa viver
Já nada quer ter
Então deixa-me, deixa viver
Deixa-me, deixa viver
Deixa-me, deixa viver
Deixa-me, deixa viver

Las canciones más vistas de

David Fonseca en Junio