Joan Manuel Serrat

Poema de amor

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


O sol esqueceu-nos ontem sobre a areia,
envolveu-nos o rumor suave do mar,
o teu corpo deu-me calor,
tinha frio.
E alí, na areia,
entre nos dois nasceu este poema,
este pobre poema de amor
para ti.

Meu sonho em flor
na historia do amor
mais eterno,

é humilde, gentil,
é chuva de Abril
no inverno.

Meu suave amanhã,
meu velho refrão,
dum poeta.

A fé que perdí,
meu caminho
e minha estrada.

Meu dôce prazer,
meu sonho de ver
a tua imagem,

é a brisa a cantar
no sol a brilhar
na paisagem.

Meu manancial,
da luz celestial
é a riqueza

que eu tenho a olhar
meu ninho, meu lar
de nobreza.

Sem ti a meu lado
sou um barco parado
na areia,

onde eu te sentí,
onde te escreví
meu poema.


Autor(es): Joan Manuel Serrat

Canciones más vistas de