Ana Vilela

Escreve Aí

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Te falo tanta coisa Enquanto tento segurar a lágrima
Que insiste em cair
Entro no meu carro, abro o vidro
E antes de ir embora eu te digo olha aqui
Ainda vou te esquecer, escreve aí

Chego em casa e dou de cara com a sua foto
Uma ducha e um vinho pra acalmar
E eu penso vou partir pra outra logo
Mas quem é que eu 'tô tentando enganar?
Mas quem é que eu 'tô tentando enganar?

É só você fazer assim
Que eu volto
É só você fazer assim
Que eu volto
Que eu volto

É que eu te amo e falo na sua cara
Se tirar você de mim não sobra nada
O teu sorriso me desmonta inteiro
Até um simples estalar de dedos

Talvez você tenha deixado eu ir
Pra ter o gosto de me ver aqui
Fraco demais para continuar
Juntando forças para poder falar
Que eu volto, é só você sorrir
Que eu volto, é só fazer assim
Que eu volto
Que eu volto
Que eu volto

Chego em casa e dou de cara com a sua foto
Uma ducha e um vinho pra acalmar
E eu penso vou partir pra outra logo
Mas quem é que eu 'tô tentando enganar?
Mas quem é que eu 'tô tentando enganar?

É só você fazer assim
Que eu volto
É só você fazer assim
Que eu volto
Que eu volto

É que eu te amo e falo na sua cara
Se tirar você de mim não sobra nada
O teu sorriso me desmonta inteiro
Até um simples estalar de dedos

Talvez você tenha deixado eu ir
Pra ter o gosto de me ver aqui
Fraco demais para continuar
Juntando forças para poder falar
Que eu volto, é só você sorrir
Que eu volto, é só fazer assim
Que eu volto, é só você sorrir
Que eu volto, é só fazer assim

Que eu volto
Que eu volto
Que eu volto


Autor(es): Bruno Caliman, Douglas Zanatta, Eduardo Borges, Luan Santana