Velho Ditado

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu sou mais meu chinelo de dedo
Do que cromo alemão apertado
Sou daqueles melhor só
Do que mal acompanhado
Vou rolando no mundo igual bola
Só porque a gente não nasceu quadrado
(Refrão)
Eu fico com um olho no peixe fritando
E fico com outro no gato do lado
Olho grande não entra na China
Quem anda com porco só farelo come
Mulher com mulher, sempre dá jacaré
Homem com Homem, vai dar Lobisomem
Em terra de cego, caolho é rei
Um dia da caça, outro do caçador
Faça o que eu digo, não faça o que eu faço
Aluno não sabe mais que o professor
Quem canta seus males espanta
Vou seguindo em frente, pois atrás vem gente
Pimenta no olho do outro é refresco
E cavalo dado não se olha os dentes
(Refrão)
Relógio que atrasa pra nada adianta
Quem semeia vento, colhe tempestade
Deitou com cachorro, com pulga levanta
Quem hoje é velhinho já foi mocidade
Laranja madura é que toma varada
Não quer ser mamãe, vai ficar pra titia
Trombada de porco não mata mosquito
Pra mim cada louco com a sua mania
Devagar se vai ao longe
Sei com quantos paus se faz uma canoa
Eu também admiro Istambul
Mas eu fico em Xerém, porque é terra boa
(Refrão)
A justiça tarda mas não falha
Não venha chorar o leite derramado
Eu fico com um olho no peixe fritando
E fico com outro no gato do lado
Amigos , amigos negócios a parte
Não ponha a colher onde não for chamado
Eu fico com um olho no peixe fritando
E fico com outro no gato do lado
Não perca o compasso acerte seu passo
Aprenda um pouco com velho ditado
Eu fico com um olho no peixe fritando
E fico com outro no gato do lado
Queda de velho não sobe poeira
Jibóia não corre mas pega viado
Eu fico com um olho no peixe fritando
E fico com outro no gato do lado

Las canciones más vistas de

Zeca Pagodinho en Octubre