A Alegria Chegará

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Por mais numerosos que sejam
os dias de tristeza e de amargura...
Ainda que o coração esteja tão fraco
a ponto de recusar receber qualquer consolação...

Mesmo quando a oração por dias melhores
traga consigo a essência do temor
de voltar a ser alegre...

Lembremos que Deus não permitirá
que isto se prolongue por tanto tempo
a ponto de o espírito vir a definhar.

Ele se condói de nos ver tristes e abatidos,
como quem anda sem esperança
de ver dias melhores.

Ele se compadece dos Seus filhos amados
que andam como soldados gravemente feridos
pelas injúrias, traições, desprezos, recebidos
tantas vezes, até mesmo da parte daqueles
que nos são mais queridos.

Então o Senhor operará, e o perdão brotará.
O amor tornará a florescer depois
que o inverno da amargura de alma passar.

E será tal como sucede no mundo natural
em relação às estações do ano.
Não será a nossa própria força e capacidade
que fará tal coisa suceder.

Senão somente o braço forte,
o amor, e a misericórdia do Senhor.

Somente Ele pode transformar
os nossos invernos em primaveras,
onde os bons sentimentos esquecidos
reflorescem, para sermos preparados
para receber o calor da alegria
trazida pelo verão divino
aos nossos corações.

Esta esperança nunca poderá falhar
porque é inteiramente fiel
Aquele que fez a promessa
de nunca nos desamparar e deixar.

Ele virá lutando como um guerreiro
contra todos os inimigos da nossa alma,
e os derrubará e os calcará
debaixo dos Seus pés,
para que sejamos mais uma vez
livrados de toda forma de abatimento
e sentimento contrário àqueles
que se encontram no coração de Cristo.

E fará que nos alegremos
juntamente com aqueles
que nos foram dados por Ele
como amigos, e que também
estiverem vivendo vencidos
pela tristeza e amargura de espírito.

O Senhor nos dará bom ânimo na aflição
porque Ele mesmo é a nossa força e alegria.

Ele se manifestará em nós
e encherá a nossa boca de riso,
tal como fizera com os israelitas no passado
quando os livrou do cativeiro babilônico,
e dos grilhões da escravidão do Egito.

Miriã se alegrará na dança e tocará o tamboril
seguida das demais filhas de Israel
quando vir os cavalos e os cavaleiros inimigos afogados no Mar Vermelho.

Então podemos dizer sempre nas horas difíceis
o mesmo que dizia o salmista:

“Por que estás abatida, ó minha alma?
e por que te perturbas dentro de mim?
Espera em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele que é o meu socorro, e o meu Deus.”
(Sl 43.5)

E depois que o Senhor nos tiver livrado
poderemos dizer
juntamente com os israelitas do passado:

“Quando o Senhor trouxe do cativeiro
os que voltaram a Sião, éramos
como os que sonham.
Então a nossa boca se encheu de riso
e a nossa língua de cânticos.
Então se dizia entre as nações:
Grandes coisas fez o Senhor por eles.
Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós,
e por isso estamos alegres.” (Sl 126.1-3)

Engrandecido seja para sempre o Senhor
que libertou a nossa alma do cativeiro!

Bendito seja o Seu grande nome
no qual esperamos e que nos livrou
de todos os nossos maus pensamentos
e de toda forma de abatimento.

Rendamos-Lhe graças pela Sua alegria,
que mais uma vez expulsou nossas tristezas
e encheu nossa boca de riso.

Louvemos ao Senhor
porque nos tomou pela mão
e colocou nosso espírito
de pé na Sua presença,
livre de qualquer temor do mal.

Não importa se vierem novas tristezas,
porque sabemos que os que choram
têm a promessa da bem-aventurança.

Não importa as perseguições
e injustiças implacáveis e cruéis
que o Inimigo empreender
contra as nossas almas,
porque há também
promessas de bênçãos
para os que sofrem
por amor à justiça do evangelho.

E sabemos que o Senhor
sempre será o nosso auxílio
e a nossa força e alegria,
e sempre nos libertará
tirando-nos dos vales
da opressão e da tristeza
para os elevados montes
onde brilha o Seu sol
de justiça e alegria:
Nosso Senhor Jesus Cristo.

Aquele que se tornou
da Sua parte para nós,
a nossa própria vida
e o motivo da nossa paz e alegria.

Ele sempre chegará
e juntamente com Ele a nossa alegria
que se encontrava perdida.

Las canciones más vistas de

O Evangelho da Cruz en Septiembre