A Bosta Humana

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu durmo em qualquer banco imundo da praça
O dia inteiro eu encho o meu cu de cachaça
Eu vivo fedido e todo rasgado
Só como lixo podre e estragado

O meu cabelo é imundo de dreadlock
Mas eu não curto nada de reggae nem rock
Eu tô pouco me fudendo
Não vale nada e quem encher o saco eu desço a porrada

Eu sou um excremento nas ruas da cidade
Eu fui defecado pela sociedade

O meu cabelo é imundo de dreadlock
Mas eu não curto nada de reggae nem rock
Eu tô pouco me fudendo
Não vale nada e quem encher o saco eu desço a porrada

Você e seus amigos me acham muito escroto
Tenho menos direitos que os bichos do esgoto
Morrerei como indigente
Sem flores e nem terno
Mas pode ter certeza
Te encontro no inferno

Eu sou um excremento nas ruas da cidade
Eu fui defecado pela sociedade
Eu sou a bosta humana
No chão da cidade
Eu estou grudado
No pé da sociedade

Canciones más vistas de

DFC en Febrero