A Cruz de Cinza

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Nos bailes carnavalescos três dias geni dançou
Só percebeu a desgraça quando o carnaval findou
Seu noivo tinha fugido e abandonada ficou
Como a flor que a tempestade sem piedade desfolhou.

Na quarta-feira de cinza pensando o destino seu
Foi na igrejinha da vila buscar consolo com deus
Receber a santa cinza e perdão pro erro seu
Pra poder levar a cruz que na vida deus lhe deu.

Na volta da capelinha quis se jogar lá no rio
Mas quando no espelho d’água o seu rosto refletiu
A cruz de cinza sagrada em seu lindo rosto viu
Neste momento a esperança em seu coração surgiu.

Lembrou que o vigário disse que devemos perdoar
Que nós viemos da cinza e em cinza vamos voltar
Ela fez um juramento nunca mais ninguém amar
Ia só viver pra deus até sua vida terminar.

Hoje ela está no convento qual uma pomba do amor
Quem vê ela não imagina o seu passado de dor
Que foi uma cruz de cinza em seu rosto sofredor
Surgindo no espelho d’água que a sua vida salvou.

Las canciones más vistas de

José Fortuna en Junio