Joca Martins

A Dor da Tapera

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Sagrado Rancho Crioulo
Perdido na soledade
Aromas pelo interior
Fragrancias de liberdade
E transformando em tapera
Para rimar com a saudade.

Ao decrismar de silencio
Na estampa mais primitiva
As almas que te habitaram
Estão decerto ainda vivas
Em charlas de ronco de mate
As percepções sensitivas

Em charlas de ronco de mate
As percepções sensitivas


[Tapera tua dor é minha, temos o mesmo sistema
viver de sonhos perdidos, na busca do mesmo tema
ao garimpar teus escombros pra transformar-te em poema]

A indecifrável magia
Onde a alma busca alento
O meu ser liberta o eco
Convergindo pra o teu cerco
Ao apequenar-te a matéria
Para agrandar-te por dentro

E ao emigrar nossa gente
Vejo rurruir teus esteios
E o sonho dos insensatos
A se apossar do alheio
Tentando botar no campo
Alienígenas ao vento

Tenho energia pagã
Que só oração eternece
Não profanai e a memória
Que o próprio tempo agradece
Por isso que te ofereço
Meu verso em forma de prece

Por isso que te ofereço
Meu verso em forma de prece.

[Tapera tua dor é minha, temos o mesmo sistema
viver de sonhos perdidos, na busca do mesmo tema
ao garimpar teus escombros pra transformar-te em poema]


Autor(es): Cristian Camargo / Eliezer De Souza

Canciones más vistas de

Joca Martins en Abril