A Enxurrada

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

A enxurrada ao descer a serra vai pelos caminhos corroendo a terra,
Trazendo galhos e capim tigüera até a baixada onde o rio espera
Traz folhas mortas que a chuva arrancou, e sobre o caminho o vento arrastou
O som das águas que cantando vão na grande harmonia da orquestra do chão.

Passa a enxurrada em frente onde moro, com ela se junta o pranto que choro
Eu também sou folha caída do ramo porque estou longe de quem tanto amo.

A cabeleira de brancas espumas segue a enxurrada nas tardes de bruma,
Os pingos ralos da chuva caída dão festa nos campos e às flores a vida,
Chegam as borboletas rodeando as taperas e a tarde saúda feliz primavera
Só eu não mudo pra nova estação pois tenho no peito eterno verão.

Passa a enxurrada em frente onde moro, com ela se junta o pranto que choro
Eu também sou folha caída do ramo porque estou longe de quem tanto am

Las canciones más vistas de

José Fortuna en Octubre