Alma Aventureira

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Aventureira o teu destino é viver sofrendo
Aventureira o teu destino é viver vagando
E tu sozinha no mundo vive penando.
Teu ex-amante em outros braços está vivendo
Eu sempre quis por em tuas mãos a felicidade
Te entregando todo carinho e meu puro amor
Mas tu zombastes de toda a minha sinceridade
E por castigo está sofrendo a mesma dor

Vai segue amargurada
A cruel jornada que a sorte traçou
Hoje choras de saudade
Da felicidade que teve nas mãos e abandonou

O teu martírio será suplicio a vida inteira
Lembrando sempre de um infeliz que tanto te amou
Te recusaste por ter alma de aventureira
E hoje sofre porque o destino te condenou
Eu não escondo que já chorei por culpa tua
Jamais esqueço o cruel desprezo que tu me destes
Hoje eu te vejo abandonada a vagar na rua
Pagando caro o grande mal que tu me fizestes


Autor(es): LUIZ DE CASTRO / Sebastião Ferreira Guimarães

Las canciones más vistas de

Zilo e Zalo en Noviembre