Canção Nativa

Aos Olhos do Coração

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Busco segredos jamais desvendados
De quem enxerga de dentro pra fora
Tem seus princípios timbrados no campo
E um sonho avulso calçado de esporas

Alma forjada por seus descendentes
Estampa rude que não se vê mais
Busco os valores dos remanescentes
Pra ter sementes pros dias atuais

Em cada semblante apeio meu tino
Encilhei meu destino domando a visão
Maneio a essência pra ter de carona
Minh'alma é cambona, aos olhos do coração

Ecos matizes perenes ao campo
Legado antigo hoje tão singular
Na transparência de sua essência
Uma querência de estudo a nos dar

Alma forjada por simplicidade
Identidade que não se vê mais
Busco os valores dos remanescentes
Pra ter sementes pros dias atuais


Autor(es): Gilberto Brocca / Maikel Ivan

Canciones más vistas de

Canção Nativa en Agosto