Haikaiss

A Praga

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro mano
Eu brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério
Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério mano
Eu brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro

É grave pra quebra vidraça,
Arruaça
Bumbo que encaixa com a voz
Que encaixa com a caixa
Estamos em temporada de caça
E ai rasta?
E se os policia passa, não acha Desembaça, 'to limpo e passei batido
Guerreiro Damassaclan!
Pode tenta amedrontar, pode tentar tirar todos os bancos da van
Lidamos com a crise e bom dia Vietnã!
Cidade metropolitana, onde a liberdade te priva
Minha banca se esquiva nas ruas onde o choro é livre
Mas choro não é sempre que livra

Grave pra quebra a vidraça,
Arruaça
Bumbo que encaixa com a voz
Que encaixa com a caixa
Haikaiss no palco é espetáculo
Meça um quarto do novo século
Vê-lo pelo sopro do oráculo
E só calculo e evito ano sabático
E nois num cabulo, só que acumulou faixa e sínicos 150 anos!
Vínculos com esses círculos
Somos químicos tru, vamo!
Aprendo a verdade, aviso o prejuízo
Compro a cidade no lance no piso
Miro no teto do próprio edifício
Piso leve na casca do ofício
Vício dessa molecada distinta
Brinca com a vida como não se brinca
Controla a brisa que eu trampo com 32
Vagabundo loco pra ter briga

Imagina a família contra? Então não complica
Sublinha família, pois não sabe o que significa
Publica mas vi que não rubrica
Sem intriga, Damassaclan se aplica
O bonde 'tá de pé, quando tu quiser
Pra sempre manter, proceder (líder)
O que não falta é respeito!
Mano de fé incentivo a meta
Só o verde, sem pó, sem vender, sem roubar
Sabe o jeito!

Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro, mano
Eu Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério
Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério
Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro

Sai da prótese pra tu ver o bang crescer
Dmc sobrevivendo no inferno
Olha aquele velho vestido de terno Jão
Só uma prova que há ilusão presente na ocasião
Na pista eu vejo a raspa da baba
Antes da garota que oferece sua raba
Boiada, bombada e na balada de Sardana eu vejo o preço que se paga
Cada coletivo e seus afazeres
Vejo meus amigos como os melhores não como tu queres
A pista ta uma uva Chapa nem se preocupa
Procura-se a ironia? Liga a TV
A dança do PT, PSDB
O que nois vai fazer, po vendo povo se foder ha
Juventude dança a valsa com o HIV
Porra, Damassa acabando com a zorra
Se não bota fé só que a vida é única, é sínica, solida, música
Porra, Damassa acabando com a farra
Que eu levo na marra na ginga de paulista, na bronca de caiçara
Damassa é fumaça, é uma raça, é uma praga (Porra)

Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro mano
Eu brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério
Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério mano
Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro


Autor(es): Qualy / Sleep / Spinardi / SPVIC