A Prisão da Liberdade

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Um jovem fugiu de casa
Só para ter liberdade
Não casou para não ter
A responsabilidade
Dizia: filhos e pais
Só faz a gente infeliz
Quero ser livre e sozinho
E dono do meu nariz

E sozinho foi vivendo
Mas descobriu muito tarde
Que a pior prisão do mundo
É a prisão da liberdade
Quando não há mais ninguém
Sabendo que a gente existe
Isto é ser livre, porém
Que liberdade tão triste

Aquele jovem tão livre
A solidão não suportou
E uma noite em seu quarto
Sozinho se suicidou
E para servir de exemplo
De seu tão amargo fim
Ele deixou uma carta
Com tristes frases assim:

“é triste não ter ninguém
Com a gente a se preocupar
Sem perguntar ao sair
Quando a gente vai voltar
Poder ir onde quiser
Sem precisar regressar
Porque não existe ninguém
No mundo a nos esperar

Saber que nas noites frias
Em nenhum canto da terra
Existe uma luz acesa
De alguém à nossa espera
Nem uma porta aberta
A espera que a gente vem
Voltar quando bem quiser
Sem preocupar ninguém

Feliz de quem nesta vida
Tem horário pra chegar
E filhos, mulher e mãe
Anciosos a nos esperar
Em algum lugar do mundo
Alguém a nos perguntar
O que aconteceu? por que
Demoraste pra chegar?

Nunca tive nada disto
E na clandestinidade
Que escolhi para viver
Fui um joão ninguém de verdade
Ponho um fim na minha vida
Por ver a realidade
Que a mais triste das prisões
É a prisão da liberdade”

Las canciones más vistas de

José Fortuna en Julio