3030

Bom Dia [Ao Vivo]

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Bom dia, o sol brilha na minha janela hoje, vai
E eu pensando e se esse dia fosse
Diferente, menos cinza, tipo, mais cores
Se a grama do vizinho é verde eu falo traz flores

Não é uma vida, cada vida é única
Não é uma noite pra fazer uma música
Bem que eu queria ter a sorte de súdita
E se eu me afogo em meus anseios, é uma morte súbita
Juntando os cacos sem sair de casa
'To vendo o mundo, mas só pela casca
Já vou sair, mas não arrumei a mala

Eu 'to dizendo, eu vou atirar mas não arrumei a bala
E a cada lágrima, meu mundo desaba, me desarma
E cada mágoa eu transformo em risada
Se eu ando em águas é um milagre a levada
Minha calma deságua, eu nado no nada se o barco naufraga

Eu já cansei de viver o que eu não vi
Eu já cansei de chorar o que eu vivi
Eu já falei, eu não saio daqui
Até o sol nascer de novo hoje 'cês vão me ouvir

Eu já cansei de viver o que eu não vi
Eu já cansei de chorar o que eu vivi
Eu já falei, eu não saio daqui
Tudo que eu tenho pra dizer hoje 'cês vão ouvir (hoje 'cês vão me ouvir)
Hoje 'cês vão me ouvir (hoje 'cês vão me ouvir)
Hoje 'cês vão me ouvir (hoje 'cês vão me ouvir), vão ter que ouvir

Não dá, não dá, não dá, não dá, não dá
Cansei de viver assim
Já não dá pra repetir os mesmos erros
Cansei de viver assim, de viver assim

Hoje é um bom dia pra esquecer o que me aflige
De todos os problemas são poucos que me atingem
Deixa a razão de lado se concentra e só finge
Que nada mais importa, tudo é certo então um brinde
Eu não quero o poder da esfinge, nem parte do trono
Eu não quero seus brindes, agrados e bônus
Eu tenho meus timbres, stereos e monos
A faixa, a mensagem, é isso que somos
Monte de cromossomos, malucos, doentes
Só água e carbono, o amor e o antônimo
Ei, Assírios e babilônios
Contradição, mantras e vícios, distúrbios crônicos
Demônios e anjos, fome e obesidade
Não somos mais nada além do que nós dizemos que somos
Quem te disser o contrário mano, desbanca na cara otário
É quem só aceita a verdade do jeito que chega aos olhos

Não projete em mim sua frustração
Do jeito que eu vim e que eu sou é como eu vou terminar
Não projete em mim suas ambições
A confiança que eu carrego não cabe no julgamento
Não projete em mim em vão
Eu só lamento se eu tiver que te decepcionar
Antes você do que eu
E a certeza que eu criei é maior que o entendimento
Mas do jeito que eu ando aqui não dá

Bom dia

Yeah, do jeito que eu ando aqui não dá
Não dá, não dá, não dá, não dá

Do jeito que eu ando aqui não dá
(Canta aí, joga pra fora, vai)
Não dá, não dá, não dá, não dá, não dá

Cansei de viver assim
Já não dá pra repetir os mesmos erros
Cansei de viver assim
De viver assim
De viver assim

De viver assim
De viver assim
De viver assim
De viver assim
De viver
Cansei de viver assim

Muito obrigado família 3030
3030 'tá em casa


Autor(es): Bruno Borges Chelles, Luan Gohn Moraes, Rodrigo Barbosa Parracho