Botando na Rédea

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Quando no quedamos pensativos
Pelos pelegos da arte entre um mate e outro
Pouco importa o costeio, o canto chorado
Botando na rédea a palavra acha a volta
Murcha as orelhas e se acolhera nos versos!

Por si mesmo a palavra traduz desalentos de amor e descórdia
Provoca a verdade, arrisca-se a tudo e a todos consola
Atravessa a mágoa onde a lágrima fala amarga e sangrante
Revela-se em prosa naquilo que gosta com todas as letras


Por si mesmo a palavra traduz pensamentos idéias e cores
Imagens cortantes, as mais retirantes do seu dia a dia
Ás vezes, silêncio, mistura segredos nas coisas guardadas
E sofre o castigo de haver escondido os livros na alma

Ah! Palavra rasgada
Linguagem urgente
Tratando da gente
Ao ferir e curar1

É compadre, a palavra é como égua
É preciso ter uma, pra recolher as outras!


Autor(es): MAURO MORAES

Canciones más vistas de

Mauro Moraes en Enero