Brincar de Esconder

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu tinha três anos e ela também, na risonha infância que o tempo levou
Fomos pequeninas flores que murcharam, quando a dor do mundo com a gente brincou
Ela se escondia, eu a procurava, por entre as folhagens do verde pomar
Nesse delicioso jogo de esconder, feliz eu não via o tempo passar.

Um dia esperei e ela não veio, por lá muita gente vi aparecer
Num branco caixão puseram seu corpo, disseram que ela ia se esconder
Procurei por ela e nunca encontrei, só quando cresci pude adivinhar
Que ela virou estrela no céu tão alto, que eu nunca pude alcançar.

Destino, porque entrou no brinquedo, e fez entre nós o jogo acabar
Ao longo da vida de tanto esconder, nós dois nos perdemos no eterno pomar
A dor nas raízes de nossa infância, matou na menina a flor do viver
Por entre a folhagem do tempo acabado nunca mais eu pude brincar de esconder.

Las canciones más vistas de

José Fortuna en Junio