Cadeira Na Calçada

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Bem meu povo,
Já vai longe aquele tempo,
Da cadeira na calçada,
Bem no finalzinho da rua,
Da minha velha morada.

A tarde num pé de amora,
Via a ultima andorinha,
E na rua a criançada,
Brincava de amarelinha.

A jardineira apanhava,
Os passageiros lá na venda,
Um cavaleiro passava,
A caminho da fazenda.

Os visinhos conversando,
Se alongavam noite a dentro,
Até ficar salpicando,
De estrelas no firmamento.

A cadeira foi deixada,
Na calçada do destino,
Onde senta com saudade,
O meu sonho de menino.

Na avenida do meu peito,
Esburacada pelos anos,
Hoje passa a solidão,
A galopar meus desenganos.

Já é tarde em minha vida,
Na calçada do meu tempo,
A cadeira do passado,
Foi deixada no relento.

A andorinha da lembrança,
Me transporta ver de novo,
A calçada minha rua,
E a conversa com meu povo.

Mais é sonho,
Porque agora,
Na calçada do meu ser,
Sou cadeira que o tempo,
Se esqueçeu de recolher.

Las canciones más vistas de

Marco Brasil en Octubre