Café Colonial

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Ela é do tipo, sweat girl, dama com classe
Encontas as outras na parede com o tom da sua base
Um olhar no perfil suavidade na track
Delicada com os pés ela foi feita pro black
O sorriso da Jessie o caminhar é da J
Bad girl que nem a Rhiana com o corpo da Bey
É o voo da nave, uma nota na clave
Partitura da minha música ela toca suave
Uma orquestra num teatro melodia sinfónica
A vida trouxe ela pra mim numa linguagem sincrónica
Agradeci, pergunta quantos beijos ela deu
Quantos os beijos eram meus, criatura de deus
Mary J Blid, Alicia Keys, Celine Dion
Maciesa dos seus lábios Filemon
Quando vi me entreguei, number one do meu game
Perto dela qualquer viralata vira um rei

Eu prefiro sonhar, acordar com você
E depois respirar e sentir o teu cheiro
Cafe colonial em gramado prazer
Domingo de manha chantilin no seu beijo

Cem aforo abriu o motora gelou
Ela fez que não viu quando ele assubi ou
Uma turma parou doutro lado da rua
Como pode conter um corpo tanta mistura
Ela é mulher morango com o style da rose
Sempre pronta pro click mesmo sem fazer pose
Nas melhores magazine atenção das vitrine
Tudo nela é atraente como um lamborguine
É o telão do Picasso procurado em leilão
O poder da beleza no fashion week em milão
Simpatia e elegância que todo homem quer ver
Aquele olhar 43 sorriso de algodão
Desafiou todos padrões de beleza
Os padrões de novela
Obra da natureza sabe bem
Quem eu tive a sorte de ficar ao lado dela
Mesmo que por um momento, eu, eu prefiro


Autor(es): Kanhanga

Las canciones más vistas de

Kanhanga en Octubre