Cafuza Fusões de Raças

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Trouxeram da África em porões de navios
Destino à servidão em solos do Brasil
Os que não resistiam à travessia
Eram lançados ao mar os peixes comiam
Em terra os sobreviventes eram negociados
Adquiridos a base de escambo ou trocados
Negócios fechados os negros seguiam seu senhor
Dono da mercadoria paga por seu valor

Seguiam serenos em direção ao que esperava
A fazenda do senhor onde ficava a senzala
Lugar onde os negros sofriam e choravam
Gritavam e se calavam nas mãos do capataz
Trabalho forçado olhar triste de quem sofria
Padres doutrinavam Português e Ave Maria
Em meio à solidão sofrimento e amargura
Eram patriarcas preservavam sua cultura

Religiosidade danças e brincadeiras ao som do berimbau
Jogavam capoeira da sobra dos nobres nada fora se jogava
Eles pra sobreviverem inventaram a feijoada
Após séculos e mais séculos de escravidão
A princesa Izabel assinou a abolição
Serra que a motivação foi bondade ou gratidão
Vocês acham que sim pós eu acho que não
O dia da consciência negra foi criado pra reflexão

Ou pensando ser lembrado na próxima eleição
Aprovada esta data com boa intenção
Vocês acham que sim pós eu acho que não
Amigo única causa democrática pode crer
Cafuza é o nome da bola eleita por mim e por você
Democrático eu falo em qualquer lugar sem medo
O Brasil é uma conquista dos brancos e dos negros


Autor(es): Naldo Di OLiveira

Las canciones más vistas de