Hasta Cuando

Caudilhos

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

O suor cai e rega o latifúndio
Perpetuando uma tradição de dor
Temerosos, "peones" e "braceros"
Permanecem em silêncio profundo
E nesta situação nasce
Uma geração de estômagos vazios
Que alimentam o ciclo vicioso e poderoso do capital

Revolta no campo
O cabresto da moral
Gritos de dor como acalanto
No armazém, eis o ritual

Semi-escravidão explícita
Justificada pela profana indústria da miséria.

O demônio da ganância impera nos latifúndios latino americanos
Temerosos, "peones" e "braceros"
Permanecem em silêncio profundo
E nesta situação nasce
Uma geração de estômagos vazios
Que alimentam o ciclo vicioso e poderoso do capital


Autor(es): Giulliano Nepomuceno / Walisson Fernandes