Cavalo negro em disparada

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Cavalo negro seu cavaleiro não se cansa
Em sua mão traz a balança
Ferindo de fome a humanidade
Alastrando a crueldade

Mensageiro das dores
Recruta os lavradores
Campos destruídos, campos destruídos
Só lamentos
Na produção de alimentos

Nação contra nação
A guerra não cessou
Em meio a tribulação
Veio a fome, o alimento racionou

Sai em disparada entre a terra e o mar
Só vai parar de galopar (bis)

Quando o cavalo e o cavaleiro branco julgar


Autor(es): Hemanyel Pinheiro / Paulo Roberto / Rosinda Teles

Las canciones más vistas de

Guerreiros Mura en Octubre