Campo a Fora

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Me fiz de ginete no lombo dos aporreados
Pois herdeiro sou do finado tiaraju
Bicho maleva e veiaco que bate basto
Bate o pavor quando enxerga este xiru

Eu nasci xucro e trago nas veias esta herança
Me fiz ginete no lombo dos aporreados
Gosto de ver o sangue escorrendo da espora
Enquanto o mango vai pegando dos dois lados

Já fiz cavalo para três pátrias gaúchas
Pois sou herdeiro do finado tiaraju
Bicho maleva e veiaco que bate basto
Bate o pavor quando enxerga este xiru

Me alegra muito a voz de larguem esse gaúcho
Que sai bufando nas minhas esporas
Enquanto o vento assobia no meu chapéu
Eu abro o peito gineteando campo afora

Faço bocudo endemoniado virar santo
E burro xucro sai arrotando capim
Ate o cuiúdo da manada que era surdo
Ouve meu nome e se ajoelha perto de mim
Tenho por sina esse oficio lindo e bruto
Trago de canha pelo forte e maneia
Porque se o maula encasquetear que ele é mais macho
Esbarra no braço de quem doma e gineteia

Las canciones más vistas de

Portal Gaúcho en Octubre